Especificidades do treinamento em sala de aula e do treinamento online

A escolha pelo tipo de treinamento deve ser feita com base nas necessidades da empresa


Geralmente as empresas têm dúvidas sobre o melhor tipo de treinamento para seus colaboradores – em sala de aula ou online. Os dois modelos possuem características distintas, com funções e limitações, e podem atuar de forma complementar. Diferentes fatores influenciam a escolha, entre eles, o tipo de empresa, a quantidade de colaboradores e, claro, o tempo e a verba disponíveis.


Para uma grande organização que precisa treinar um time de mil colaboradores espalhados por unidades em todo o Brasil, por exemplo, fica complicado conciliar todas as agendas e reunir a equipe em um espaço com completa estrutura. Nesse caso, o treinamento online é indicado por eliminar os altos custos de instalações, viagens, instrutores e conseguir transmitir o conhecimento de maneira facilitada, no horário em que cada colaborador estiver disponível. Já quando o grupo de participantes é menor, demanda discussões mais aprofundadas e até certo aconselhamento por parte dos instrutores, a sala de aula mostra-se mais eficaz. 


Selecionamos especificidades de cada modelo, com base nos conceitos apresentados pelo especialista Marc J. Rosenberg na obra Além do e-Learning, abordagens e tecnologias para a melhoria do conhecimento, do aprendizado e do desempenho organizacional. Confira cada modelo e estude as possibilidades para o seu tipo de empresa.


Treinamento em sala de aula


Esse tipo de treinamento proporciona desenvolvimento rápido, especialmente para pequenos grupos de pessoas. As salas de aula oferecem ótimas oportunidades para o trabalho em equipe, solução grupal de problemas e formação de vínculos entre os participantes. 


Instrutores qualificados em sala conseguem observar os participantes e prover feedback especializado (como coaches), atuando como conselheiros em tempo real. Dessa forma, podem levantar questionamentos, facilitar discussões profundas, determinar a fase de experimentações e ajudar os participantes a lidar com fracassos e riscos.


Entretanto, o custo do treinamento em sala de aula aparece como um de seus principais fatores limitadores. Atender a uma demanda de colaboradores maior, assim como cobrir viagens, instrutores qualificados e instalações torna-se cada vez mais inviável. A falta de instrutores qualificados também surge como um impasse ao modelo. Outro ponto significativo é que as salas de aula dificilmente conseguem acompanhar a velocidade da informação, ou seja, é preciso atualização constante do conhecimento e isso requer, cada vez mais, “retreinamentos” ou "modernização" de conceitos usados em treinamentos, que equivalem a mais custo e menos produtividade. 


Treinamento online


O modelo de treinamento online é extremamente eficiente para atingir pessoas dispersas geograficamente, o que também possibilita envolver um número bem maior de participantes. Com as tecnologias cada vez mais avançadas, amparadas por elementos criativos e interativos, o tempo de aprendizado no treinamento online ainda pode ser reduzido. A partir de situações relacionadas ao dia a dia dos colaboradores, o aprendizado acontece de forma prática e natural, afinal, está alinhado com as atividades do colaborador. Assim, é possível avaliar o senso de urgência dos participantes, os métodos de trabalho e as estratégias para tomadas de decisão.


Por outro lado, conceber um treinamento com base em tecnologia é complexo, demanda tempo e verba, embora normalmente seja menos caro para ser ministrado do que o treinamento em sala de aula. Como esse modelo não dispõe de um instrutor presente para esclarecer conceitos e dúvidas, se sua mensagem não for clara e se ele não antecipar perguntas e ações dos participantes, pode não transmitir o conhecimento da maneira mais adequada. Portanto, seu desenvolvimento deve ser criterioso.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading