O aprendizado nos mundos virtuais

Ricos em recursos para que a rede de colaboradores seja estimulada a trocar experiências, os mundos virtuais permitem que as pessoas interajam em comunidades dinâmicas

Com a popularidade dos mundos virtuais (MVs), muitas empresas passaram a considerá-los para fins de aprendizado e integração. Isso porque esses ambientes online, desenhados para que as pessoas interajam via avatares, conquistam usuários em todas as partes do mundo, principalmente, aqueles das novas gerações, que já crescem acostumados com a velocidade das inovações tecnológicas.
 
Ao avaliarmos mais algumas características desses ambientes, entendemos esse movimento das empresas em busca da inovação de seus processos de aprendizagem. Ricos em recursos para que a rede de colaboradores seja estimulada a trocar, eles também não permitem que o usuário seja um mero espectador, ou seja, as pessoas interagem em comunidades dinâmicas. 

Para o especialista Nick van Dam, “os mundos virtuais corporativos internos serão integrantes da próxima geração da infraestrutura de ‘gestão do aprendizado e do conhecimento’". Na obra 25 melhores práticas em aprendizagem e desenvolvimento de talentos, ele aponta algumas vantagens desse tipo de aplicação. Confira três delas:

Acessibilidade – Segundo Dam, há um interesse crescente quanto à criação de Campi Virtuais 3D internos como parte de um mundo virtual para o suporte da aprendizagem e do desenvolvimento. O autor destaca que, pelo campus virtual, os funcionários têm a chance de acessar e obter conhecimento, colaborar em salas de aula síncronas virtuais, ter treinamentos mais avançados e socializar com parceiros.

Criatividade – como os mundos virtuais são desenvolvidos com moderna tecnologia 3D, suas simulações apresentam riqueza de detalhes aos usuários e podem oferecer a oportunidade dos colaboradores conhecerem a empresa, seus espaços e outros funcionários de forma bastante criativa. Nick van Dam aponta que novos programas de orientação exibirão cenários e instalações online, onde será possível reunir-se com líderes, assistir reuniões corporativas, participar de conquistas e experiências de diferentes pessoas.

Intercâmbio de ideias – Esses ambientes oferecem aos colaboradores oportunidades para que se reúnam com diversos outros colegas e especialistas para conversar sobre tópicos específicos, trocar informações e compartilhar ideias. Eles ainda podem ser utilizados como infraestrutura para suportar tarefas, como recomendações para a melhora de um processo de trabalho.
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading