Cultive a criatividade

Dicas para ajudá-lo a estimular o pensamento criativo

Todos nascemos criativos. Quando crianças, inventamos estratégias para tudo: quebramos a grade do berço com os pés para escapar quando ainda é difícil escalá-lo, usamos os talheres de uma maneira bem peculiar até nos ensinarem a “forma correta” e criamos diferentes utilidades para objetos como lençóis e tampas de lixo ou de panelas, que viram escudos de aço e capas de super-herói (usados em guerras épicas, que acontecem em cima da cama com direito a muitos pulos e “travesseiradas”).

Uma pena que ao crescermos deixamos de lado esses exercícios de imaginação. Com a correria do dia a dia, chegamos até a dizer “isso é muito urgente, não dá tempo para ser criativo”. O que mal sabemos é que a criatividade pode aflorar das situações mais surpreendentes; em ocasiões corriqueiras, mas também diante de questões delicadas que parecem não ter solução. De que forma? Com treino e uma certa dose de leveza. 

Confira algumas dicas que selecionamos para você estimular seu lado mais criativo.

Brinque, divirta-se
Brincar quando se é presidente de uma grande empresa? Você pode questionar. Sim, brinque sendo presidente, assistente, estagiário, consultor. Brinque independente de sua função. Tenha um tempo para descontrair, dar risadas e conversar sobre assuntos diferentes (que não tenham relação com relatórios e apontamentos da próxima reunião). Isso vai ajudá-lo a refrescar a cuca e pode ser o gatilho para a criação da solução de um problema.

Crie sem medo de errar
Seja espontâneo e deixe as ideias fluírem. Jogue-as no papel ou converse com os colegas sem receio ou censura, peça que trabalhem com você incorporando sugestões, como em uma sessão de brainstorming. Não tenha preconceito e não avalie de cara se a ideia faz sentido, se pode ser aplicada ou se é ridícula. Deixe para fazer a triagem e lapidar os conceitos e utilidades depois, caso contrário, você pode deixar para trás bons projetos. Afinal, nenhuma ideia nasce pronta e perfeita. Os projetos mais criativos e inovadores precisam de um tempo para serem elaborados e, no geral, dependem de mais de duas mãos. 

Outro ponto importante a ser destacado é que nesse processo de testes e sugestões, grande parte das ideias serão engavetadas – nada mais natural. Mas isso não quer dizer que elas não possam ser trabalhadas como soluções futuras. Tudo pode ser adaptado e transformado, portanto, não abandone ou descarte ideias.

Exercite a mente, principalmente, em situações adversas
O projeto foi rejeitado pelo seu líder e agora você tem uma semana para refazer o trabalho de um mês? Perdeu o emprego e não sabe o que fazer? Trocou de área ou de profissão e está recomeçando do zero? Tome como exemplo uma das mentes mais criativas e empreendedoras da história, Walt Disney, que teve seus personagens, equipe de desenhistas e encomendas roubados por seu chefe e, ainda assim, não desanimou – criou o fantástico Mickey Mouse e mais um império de inovação e entretenimento.

Continue curioso como uma criança
Pergunte e pergunte muito. Tente descobrir novas soluções para aquilo que você já conhece ou utiliza sempre da mesma forma. Lembra-se da história do lençol da infância que servia como capa? Imagine em que seu produto ou projeto poderia ser transformado? Quais novos públicos poderia atender? Quais inovações poderia conter e por qual motivo seria interessante alterá-lo? A inovação só surgirá se você tiver perguntas. 

Saia da rotina
Caminhe, mesmo que com pressa, mas observando o que há em volta; tome café com os colegas do escritório; aproveite o fim de semana para passear, ver filmes, ler, conhecer novos lugares; desenvolva a sensibilidade e faça uma atividade artística, como desenhar, interpretar, dançar. É importante ter esse tempo para aproveitar a vida, sair da rotina e reciclar as ideias, conhecer o mundo (com a internet você pode ir a qualquer lugar). Tudo isso estimulará o pensamento criativo. 
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading