Como estimular a memória de longo prazo com e-Learning

Estratégias para a fixação de conteúdos de cursos em formato e-Learning

Há registros que ficam guardados em nosso cérebro desde a infância. Momentos importantes, conceitos estudados em aulas interessantes, letras de músicas que marcaram nossa história. O cérebro funciona como um grande arquivo de informações. Nele, há 86 milhões de neurônios, que ficam responsáveis por captar, transmitir, armazenar e resgatar dados. 

Imagine um lago com folhas e galhos espalhados por sua profundidade. Quando mexemos na água em busca dos galhos que ficam no fundo, os que estão na superfície são mergulhados e mudam de posição. Mais ou menos dessa maneira, as memórias vão e vem quando precisamos delas. Algumas mais detalhadas conseguem chegar à superfície, outras ficam mergulhadas e são recuperadas por partes. Há ainda registros que nunca virão à tona. 

A memória conta com diferentes fases. Passamos pelos momentos de atençãocompreensãoarmazenamento e, finalmente, recuperação. Este último é quando o cérebro associa todo o conteúdo que “arquivou”, isto é, informações, cheiros, sons, gostos para auxiliar no processo de lembrança e resgate de ideias. 

Tais ideias servem, inclusive, para permitir-nos a ampliar nossos horizontes educacionais. E você, gestor de treinamento e capacitação, pode ajudar seus colaboradores a explorar toda a bagagem que possuem, além de reter novos conceitos. Sabe como? Criando estratégias de fixação em seus cursos de e-Learning. Confira algumas dicas!

Repita muito e repita sempre: durante todo o curso, reforce conceitos, metas e objetivos. Use palavras-chave, resuma seções e faça tópicos de conclusão para recapitular os conceitos.

Apresente o conteúdo de diferentes maneiras: diversifique as formas de apresentar o conteúdo, dessa forma, um meio complementará o outro. Afinal, há alunos que são mais visuais, enquanto outros são mais auditivos. Por exemplo, crie uma narração em áudio seguida de uma apresentação em vídeo enfatizando os destaques da aula, aquilo que não pode ser esquecido. 

Envolva o público: busque sempre uma conexão emocional. Os alunos são mais propensos a lembrar de informações quando elas estão vinculadas a experiências pessoais. Por isso, inclua histórias nos cursos e-Learning que estejam relacionadas a metas e objetivos, isto é, que ofereçam valor, e que tenham relação com o dia a dia de seu público-alvo. 

“Mastigue” o conteúdo: quebre o curso em blocos, lições menores e simplifique a vida dos participantes. Isso irá ajudá-los a absorver gradualmente as informações e assimilá-las em sua memória de longo prazo. Hierarquize os conceitos do material, divida o conteúdo entre informações primárias e secundárias, mais e menos relevantes e use telas diferentes para cada tópico com imagens, listas, call to action, simulações e multimídia.

Referência: Portal e-Learning Industry
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading