Gestão da mudança

Aspectos importantes para empreender a mudança e torná-la duradoura

Quando uma empresa decide mudar seus processos e capacitar seus colaboradores, com o objetivo de conquistar alta performance, ela precisa dar o primeiro passo e rever todas as suas ações. Essa não é uma tarefa simples, já que empreender a mudança e torná-la duradoura não depende apenas de novos métodos e tecnologia. 

A revolução do aprendizado está ligada à aceitação dos colaboradores, que podem oferecer resistência em um primeiro momento. Por isso, a gestão da mudança é tão crítica, envolve suporte contínuo aos usuários, entre outros fatores que destacaremos neste post. Confira!

Suporte
Conforme já mencionado, fornecer suporte contínuo é essencial para manter os novos processos. Em seu livro Além do e-Learning, abordagens e tecnologias para a melhoria do conhecimento, do aprendizado e do desempenho organizacional, Marc J. Rosenberg destaca que “os melhores esforços de gestão da mudança se estendem bem além da implantação inicial, com treinamento continuado, linhas de ajuda, boletins informativos, sites de suporte e outras formas de comunicação (geralmente online), testemunhos, casos de sucesso, estudos de caso etc.”. Ele ainda destaca a importância de incentivar a reunião de pares, mesmo que de departamentos diferentes, para que possam conversar sobre as dificuldades e contribuir com sugestões. 

Treinamento
O treinamento é uma ferramenta importante da gestão da mudança, pois se as pessoas não tiverem competências para acompanhar os novos processos, inevitavelmente, irão rejeitá-los. Ele deve começar ainda na fase de planejamento, antes da implantação, e ter como enfoque a experiência do usuário; sendo criado de forma personalizada de acordo com seus níveis de competência e experiência. O treinamento deve abranger propriedades e funcionalidades de novas ferramentas quando aplicadas no dia a dia do trabalho e precisa atingir a colaboradores de todos os níveis da organização, da operação à diretoria.

Tecnologia
É preciso ter em mente que nem todos os colaboradores irão se sentir à vontade com novos sistemas e processos. Qualquer mudança de hardware ou software irá alterar a rotina de trabalho e de aprendizado. Nesse processo, é importante preparar uma série de demonstrações e até testemunhos a respeito das novas ferramentas; disponibilizar protótipos para testes; garantir que o departamento de TI atue de forma ativa prestando suporte; além de identificar pessoas do time que tenham mais facilidade para utilizar as tecnologias e treiná-las para fornecer apoio aos outros funcionários.

Referência: Além do e-Learning, abordagens e tecnologias para a melhoria do conhecimento, do aprendizado e do desempenho organizacional, de Marc J. Rosenberg.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading