Escuta ativa: como estimular essa habilidade com e-Learning

Apesar de ser uma das mais importantes habilidades, a maioria das pessoas não consegue ouvir atentamente

Ouvir pode parecer algo natural, mas essa habilidade envolve bastante atenção. No geral, as pessoas estão mais interessadas em falar e questionar, mas não estão abertas a escutar com atenção. No entanto, é importante lembrar que a forma como ouvimos pode ter um grande impacto não apenas em nossos relacionamentos pessoais como também nos profissionais, isto é, é extremamente importante para um bom desempenho profissional.

Um bom ouvinte consegue entender com mais facilidade o processamento da informação e sabe usar aquilo que escutou da melhor forma para compreender, negociar, persuadir e evitar interpretações equivocadas e conflitos.

Selecionamos dicas de como estimular o poder de escuta e compreensão de seus colaboradores por meio de estratégias em seus cursos e-Learning e dividimos em dois posts. Confira o primeiro deles e mãos à obra! Está em suas mãos estimular essa habilidade em sua audiência.

Aposte em interatividades: inclua cenários interativos, simulações e apresentações para prender a atenção de sua audiência e faça isso de maneira direta, chamativa e muito convidativa. Recursos sonoros bem aplicados funcionam como um elemento que gera significado ao conteúdo apresentado, despertando interesse e proporcionando correlações com tudo aquilo que já foi aprendido durante a vida. Vale também estimular outros sentidos para envolver a audiência. Por isso, use cores fortes para chamar atenção para conceitos-chave, além de fontes especiais, gráficos e outros elementos ilustrativos para destacar dados importantes do treinamento. Quanto mais recursos, mais envolvida e concentrada no e-Learning sua audiência ficará.

Crie pontes: conecte o tema do treinamento a conhecimentos prévios; inclua exercícios e atividades e-Learning que incentivem sua audiência a acessar conhecimentos aprendidos anteriormente para que ela possa fazer conexões. Isso porque, pela familiaridade com o assunto, as pessoas estarão mais propensas a ouvir ativamente e prestarão mais atenção às novas ideias. Pelo mesmo motivo (familiaridade com o tema proposto), o oposto pode acontecer. Fique atento a reações como inflexibilidade e resistência a novos conceitos, que podem ser expressas, por exemplo, em discussões muito calorosas ou em uma série de depoimentos deixados em comunidades online.

Forneça tempo: é importante programar pausas durante o treinamento para dar ao colaborador a oportunidade de refletir sobre o que foi dito, esclarecer conceitos mais importantes e complexos e compreender como tais conceitos podem ser aplicados em suas atividades diárias. Dessa forma, eles irão repetir as ideias, repensá-las, discutir com os colegas e retê-las com mais facilidade, até mesmo por conta da repetição. Você pode inclusive usar esse tempo para levantar ideias fazendo perguntas que estimulem a reflexão e a expressão de opiniões a respeito do que foi visto no curso.

Proponha feedback: feedback incentiva a livre expressão e, ao mesmo tempo, oferece a seus colaboradores a chance de esclarecer informações. Incentivar o público a fazer perguntas e a parafrasear aquilo que foi visto, dito e ouvido durante o curso só auxilia o processo de retenção do conhecimento. Por isso, peça-lhes para resumir tópicos importantes do treinamento utilizando suas próprias palavras. Assim, ao rever esses resumos, você pode fornecer um feedback construtivo, dar respostas às dúvidas e distinguir ouvintes ativos daqueles que são apenas observadores passivos.

Referência: Portal e-Learning Industry

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading