Gestão de desempenho

Conheça o modelo Desenvolver-Alocar-Conectar

 

Pessoas conectadas 24 horas por dia, todos os dias, velocidade para fechar contratos e desenvolver soluções inovadoras: no mercado de trabalho atual, competitivo e acelerado, as empresas precisam garantir a qualidade de suas equipes para obter os melhores resultados. Para tanto, ter uma excelente estratégia de gestão de desempenho é fundamental. De que forma? Segundo o especialista no tema, Nick van Dam, tudo depende de um balanço cuidadoso entre “alta tecnologia” e “alto contato”.

 

No post de hoje, detalharemos essa ideia a partir do modelo Desenvolver-Alocar-Conectar, citado por Dam no livro 25 Melhores práticas em aprendizagem e desenvolvimento de talentos. Confira como as empresas inteligentes estão trabalhando suas abordagens de gestão de desempenho e mãos à obra!


DESENVOLVER-ALOCAR-CONECTAR

 

Desenvolver

No mercado atual, é crescente o número de pessoas que aprendem trocando experiências e conhecimentos (coletivamente) e com a aplicação prática dos conceitos vistos em suas atividades e projetos diários. “Aprendemos quando assumimos riscos e com a interação com as outras pessoas”, acrescenta Nick van Dam. Assim, as empresas inteligentes criam planos de desenvolvimento para suas equipes com base nas experiências das pessoas, não apenas em suas habilidades ou competências. Nelas, há também o estímulo das práticas de coaching e mentoring para a aquisição de mais autoconhecimento e desenvolvimento de competências, sendo que os funcionários que promovem compartilhamento de conhecimentos também são recompensados.

 

Alocar

Ao indicar projetos, funções e tarefas de acordo com as habilidades e interesses de seus colaboradores, uma empresa pode obter índices mais altos de desempenho. Isso porque quando motivadas e engajadas por suas tarefas, as pessoas são capazes de produzir mais. Em seu livro, Nick van Dam destaca uma curiosidade: o caso do empresário David Ogilvy, que antes de fazer fortuna no setor de propaganda, trabalhou como chef de cozinha em Paris, fazendeiro na Pensilvânia e membro da Agência de Inteligência Britânica. O exemplo é citado para demonstrar o fato de que algumas das pessoas mais bem-sucedidas jamais receberam ensino ou treinamento para as funções que dominam, sendo necessário, assim, repensar a tendência de classificar os colaboradores com base nos limites de seus currículos profissionais. “Obter o comprometimento das pessoas dessa forma [por experimentação] exige uma estratégia clara, boa tecnologia e muito diálogo”, aponta o especialista.

 

Conectar

A construção de relacionamentos é fundamental para profissionais e suas organizações. Assim, empresas inteligentes estimulam indivíduos-chave a se conectar com as pessoas e os conhecimentos de que necessitam. Já fizemos um post tratando do tema networking e voltamos a ele hoje. Todos os dias surgem novas pesquisas que demonstram como a construção de redes de relacionamento são determinantes para o sucesso profissional. Nick van Dam cita um desses estudos conduzidos por Tiziana Casciaro (Harvard University) e Miguel Sousa Lobo (Duke University). De acordo com as informações levantadas por eles, tolos amáveis tendem a ter desempenhos muito melhores do que os estúpidos competentes em uma organização. Isso porque as pessoas são atraídas por aquelas mais amigáveis e procuram evitar ao máximo as que roubam sua energia. “À medida que o trabalho se torna mais complexo, quem você conhece está se tornando cada vez mais importante do que o que você conhece”, afirma Dam.

 

Se você precisa de uma ferramenta eficiente para integrar a estratégia de gestão de desempenho de sua empresa, conheça o MicroPower Performa, uma solução desenvolvida pela MicroPower, que apresenta funcionalidades completas para a criação de ciclos de avaliação de desempenho individual e/ou coletiva, tendo como base competências organizacionais e/ou funcionais e metas. Utilizando o módulo de competências do MicroPower Performa, é possível agrupar competências e habilidades por função, definindo níveis de proficiência requeridos para a análise de desempenho de um indivíduo. Para saber mais detalhes, entre em contato conosco!


Referência: 25 Melhores práticas em aprendizagem e desenvolvimento de talentos, de Nick van Dam.


Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading