Desafios do e-Learning

Fique de olho naquilo que pode prejudicar sua estratégia de aprendizagem

 

Fazer uma boa análise do perfil dos colaboradores, levantar conteúdo para o desenvolvimento de cursos, suporte tecnológico, pensar na melhor forma de apresentação desse material: um programa de treinamento bem estruturado deve prever uma série de tarefas ou até obstáculos. Selecionamos os principais deles para que você coloque no topo de sua lista de preocupações. Tome nota e não negligencie esses aspectos importantes!

 

Qualidade na informação: o processo de formação como um todo deve contar com informações precisas e atualizadas, coerentes em todos os canais de informação da organização. Além disso, depois de criado um curso, ele não pode ser simplesmente “abandonado”. É importante que se faça um acompanhamento contínuo do mesmo para eventuais mudanças e modernizações.

 

Objetivos: muitas vezes há gaps entre o que as organizações oferecem como informação e necessitam de suas equipes e o que seus colaboradores desejam ou realmente precisam. Lembre-se de que se o participante do curso não perceber o valor e a aplicação prática para o conteúdo (tanto em sua vida pessoal quanto em suas atividades profissionais), ele não terá interesse genuíno pelo aprendizado e, provavelmente, não irá conseguir aplicar os conceitos em suas atividades. Portanto, é preciso estar presente no dia a dia dos profissionais para entender o que facilitaria suas atividades e daria condições de estimular habilidades.

 

Suporte técnico: é preciso avançar, oferecer cursos mais envolventes, seguir as tendências tecnológicas e até pensar nas novas gerações que estão chegando ao mercado de trabalho. Mas, para investir em métodos mais avançados – tais como Gamification, redes sociais, animações – é preciso prever estrutura para suporte tecnológico, isto é, garantir que todas essas ferramentas trabalhem bem. Além disso, deve-se garantir acessibilidade para todos os colaboradores; garantir que eles consigam usar e ter acesso ao conteúdo. Imagine aqueles que não tiverem acesso à internet fora da empresa, como você fará com que ele participe de sua estratégia de aprendizagem?

 

Estética: o principal problema quando falamos em estética de cursos em formato e-Learning é trabalhar com base nas preferências de um gestor ou até mesmo de um grupo pequeno de líderes, assumindo que a ideia vai ser abraçada por toda a organização. Mas considerando que esse público-alvo é enorme e não homogêneo, chegamos à conclusão de que esse pode ser um erro crasso. O projeto virtual de e-Learning deve ser um elemento complementar na construção de um clima de aprendizagem positivo e efetivo.

 

Envolvimento: para envolver sua audiência, muitos gestores apostam em inúmeros recursos, como a inclusão de elementos clicáveis​​ (pop-ups, animações interativas) ou games, que, de fato, são extremamente importantes para conquistar a atenção do participante do curso. Mas esses elementos devem ser usados de maneira bem estudada, isso porque não podemos simplesmente incluir mecanicamente uma infinidade deles. Não é a quantidade, mas sim a efetividade de cada elemento que fará com que as pessoas participem ativamente, assimilem o conteúdo, retenham a informação e apliquem os conceitos em suas atividades.

 

Referência: Portal e-Learning Industry


Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading