Momentos de aprendizado

Pílulas de conteúdo permitem que o colaborador controle o tempo de aprendizagem de acordo com sua disponibilidade

Quem hoje consegue dedicar uma ou duas horas, sem interrupções, à leitura ou a qualquer outro tipo de material de treinamento, conciliando atividades profissionais, filhos, organização da casa, exercícios físicos? No geral, aproveitamos janelas entre uma reunião e outra, uma consulta e o horário do almoço ou alguns minutinhos antes do café da manhã (enquanto as crianças ainda estão dormindo) para ler e atualizar nossos conhecimentos.

De olho no comportamento dos colaboradores, os profissionais da área de treinamento já trabalham estratégias para conseguir criar materiais que se adaptem às rotinas agitadas. Tudo porque pequenas experiências de aprendizado podem ter mais (e melhores) impactos na performance dos colaboradores do que treinamentos de um dia inteiro. 

Duvida? Então coloque-se no lugar do colaborador. Imagine participar de um dia inteiro de palestras pensando nas propostas que você precisa enviar no dia seguinte às oito horas da manhã. Ansiedade, preocupação, quais outras razões poderiam tirar sua atenção do conteúdo ministrado?

Uma série de companhias já implementam modelos de aprendizado que se baseiam em pílulas de conteúdo, um formato que permite ao colaborador controlar o tempo de aprendizagem de acordo com sua disponibilidade ou preferência. Selecionamos para vocês algumas dicas de como criar esse tipo de material. Confira!

Tenha um plano de ação: antes de desenvolver conteúdo para diferentes plataformas de aprendizado, identifique as necessidades dos colaboradores e as circunstâncias em que eles utilizarão o material. Entenda o que faria a experiência com o e-Learning mais efetiva e interessante e quais recursos poderiam facilitar o acesso e a retenção do conhecimento. Entrevistas individuais, questionários e reuniões com o time podem ajudá-lo nessa fase de pré-projeto.

Contextualize: após entender quando e onde o colaborador irá acessar o material e, assim, adaptar o conteúdo a esse contexto, crie uma experiência de e-Learning personalizada. Para tanto, ofereça um material feito sob medida. De que forma? Adaptando linguagem, situações e até utilizando imagens do local onde está situado o funcionário (cidade, país, bairro, estrutura interna da empresa ou fábrica). Aproveite também para apresentar mais recursos de áudio e vídeo, além de opções como games e redes sociais.

Mensure os resultados: não deixe brechas, meça os resultados das ações de maneira constante. Entenda se o que foi planejado, de fato, está sendo executado e quais ações melhorariam o processo. Para tanto, unifique seu plano de ação – estudo de necessidades e objetivos, elaboração de conteúdos, acompanhamento de desempenho. Conforme destaca Augusto Gaspar, diretor de soluções consultivas da MicroPower, quanto maior a quantidade de atividades que ocorrem em paralelo, maior o desafio de manter a execução de todas as atividades alinhada às estratégias globais. “Uma boa solução é utilizar um suporte tecnológico para desdobrar os objetivos organizacionais, desde o nível estratégico até o operacional, realizando o acompanhamento das metas, planos de ação e atividades relacionadas à execução de cada estratégia”, detalha Gaspar.

Se sua empresa precisa de uma ferramenta para dar suporte à gestão de aprendizado, objetivos, desempenho, competências, sucessão e carreira, entre em contato com nossos especialistas e conheça nossa solução MicroPower Performa.  

Referência: Portal e-Learning Industry

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Pingbacks and trackbacks (1)+

Loading