Crie uma estratégia de e-Learning global

O e-Learning pode ser o canal de comunicação entre a direção de uma empresa e todos os seus colaboradores espalhados pelo mundo

Cada vez mais é comum a expansão de uma companhia pelo mundo. Brasil, Argentina, Alemanha, Itália, China – onde há mercado, há também espaço para um novo escritório ser aberto e, com isso, para a contratação de novos colaboradores.

Imagine a dificuldade de uma organização para manter uma comunicação uniforme, isto é, para transmitir missão e valores de forma fiel em todos os cantos do mundo. O e-Learning pode ser uma ferramenta estratégica, o canal de comunicação entre a matriz e os colaboradores de todos os níveis organizacionais e também de todas as localidades. Mas é preciso alguns cuidados ao elaborar um treinamento global. Tome nota e bom trabalho!

Pense no hoje, mas olhe para a frente
Linguagem coloquial, imagens de família e vídeos de humor podem não ser recebidos da mesma forma em todas as culturas. Lembre-se: algo que faz sentido para uma parte do mundo pode não fazer sentido para outra. Agora imagine editar todo o material depois de pronto. Grande retrabalho, não?! Um planejamento futuro irá poupá-lo de tarefas custosas e demoradas. Por isso, se está fora de cogitação elaborar um curso para cada unidade, crie algo que não vise um determinado grupo, que seja global.

Use tradutores profissionais
A linguagem tem um papel fundamental na comunicação de ideias e sensações. Quando ela é elaborada com o objetivo de instrução, cortar caminho não é uma boa ideia. Não entendeu? É simples. Pode parecer mais fácil ou menos custoso contar com o apoio de seus profissionais bilíngues ou usar as ferramentas de tradução online, mas o serviço de tradução de um conteúdo deve ser feito por profissionais especializados. Isso porque você deve assegurar que sua mensagem seja a mesma em múltiplos idiomas. É isso ou deixar seus colaboradores confusos ou distraídos por erros gramaticais ou por expressões idiomáticas traduzidas de forma errada.

Atente-se à sensibilidade cultural
Nada como um comentário ofensivo para conseguir desengajar seus colaboradores. Por isso, é preciso fazer uma vasta pesquisa sobre a região, cultura e costumes. Sinais, símbolos, cores e até animais, todos os elementos precisam de muito avaliação antes de serem incluídos no e-Learning ou você poderá ficar surpreso pela discrepância entre o que é considerado positivo em um país e ofensivo em outro.

Crie conexão entre o colaborador e o material 
Antes de incluir exemplos e cenários do mundo real em seu e-Learning, certifique-se de que seu público irá relacionar-se com tais histórias. Mais importante, verifique se isso tudo é mesmo relevante para os objetivos de aprendizagem local. Se realmente for, invista na personalização do material. Adapte linguagem, expressões, utilize imagens do local onde está situado esse colaborador (cidade, país, bairro, estrutura interna da empresa ou fábrica). Isso tornará o e-Learning mais pessoal, o que ajudará no processo de retenção dos conceitos.

Referência: Portal e-Learning Industry

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading