Blended Learning

Há diferentes maneiras de combinar as atividades presenciais e a distância, lembre-se disso antes de elaborar o projeto de seu próximo treinamento

O Blended Learning, também conhecido como aprendizado híbrido ou solução mista, designa a forma de aprendizado em que os cursos são ministrados por meio da fusão de ensino a distância e presencial. Ele só foi possível graças ao avanço das tecnologias digitais de informação e comunicação, que proporcionaram a colaboradores e instrutores, entre outras vantagens, mais flexibilidade e autonomia. 

Há diferentes maneiras de combinar as atividades presenciais e a distância. O participante do curso pode, por exemplo, estudar seus conteúdos antes de frequentar a sala de aula, em seu tempo livre (assistindo a um vídeo de cinco minutos após o almoço, acompanhando um infográfico enquanto aguarda um cliente ou ouvindo um podcast no percurso até o escritório), levando depois para o instrutor dúvidas e soluções para diferentes questões. 

Por isso, um projeto em formato Blended deve considerar diferentes tecnologias de ensino que não dependam apenas de interneteBooks, áudios, games, entre outros – materiais que devem ser integrados ao que o colaborador acompanhará também em sala de aula, ou seja, em aulas presenciais.

De acordo com pesquisa intitulada "Utilização do Blended Learning nas organizações brasileiras", realizada pelo Instituto Learning & Performance Brasil, em 2014, 50% das organizações entrevistas possuem treinamentos na modalidade presencial, 21% por meio da internet e 14% na modalidade Blended Learning. O resultado demonstra que o Blended aos poucos vem ocupando um espaço que antes era apenas destinado ao presencial e internet.

Os três principais fatores que mais contribuíram para as organizações adotarem as soluções de e-Learning na complementação do ensino/treinamento presencial são:

  • Redução no tempo do treinamento presencial (50%);
  • Redução na quantidade de viagens dos instrutores/multiplicadores (29%);
  • Aumento das vendas (7%), entre outros.

Dentre os participantes, 89% acreditam que a combinação de métodos de treinamentos presenciais e eletrônicos pode vencer as resistências enfrentadas pelo e-Learning nas organizações.

Segundo os entrevistados, as barreiras que mais impedem a plena utilização do Blended Learning nas organizações estão relacionadas a barreiras culturais (56%), falta de interesse e comprometimento da alta gerência e elevado investimento nas soluções tecnológicas para o ensino a distância (22%) e falta de competência interna necessária para o correto planejamento de soluções combinadas de treinamento (11%).

A pesquisa ainda destaca o crescimento de 25% do Blended Learning nos cenários das organizações brasileiras em relação ao ano anterior. Estamos vivendo um momento de grandes oportunidades criadas graças à acessibilidade das pessoas às novas tecnologias. Hoje, grande parte dos colaboradores possui smartphones, tablets, computadores, entre outros gadgets. Por que não aproveitar esse cenário para criar treinamentos mais modernos e engajadores? Lembre-se de que a capacitação deve estar integrada ao dia a dia dos colaboradores, às suas atividades rotineiras e necessidades, mas também aos seus interesses. Pense nisso ao criar seu próximo conteúdo!

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Pingbacks and trackbacks (1)+

Loading