Alta Performance: invista no fortalecimento da cultura empresarial

Estruturar uma estratégia global de treinamento significa também investir na cultura empresarial

Na semana passada, tivemos um post sobre treinamentos e conexões globais, que tratou da preocupação das instituições em capacitar seus colaboradores estruturando uma estratégia de treinamento ligada à cultura empresarial, à cultura dos profissionais (idioma, costumes, legislação e outras particularidades) e às necessidades do time. 

No texto de hoje, reforçamos a ideia de que estruturar uma estratégia global de treinamento significa também investir (muito) na cultura empresarial. Para exemplificar, usamos uma citação de Marc Rosenberg na obra Além do e-Learning, abordagens e tecnologias para a melhoria do conhecimento, do aprendizado e do desempenho organizacional

Conforme explica o especialista, muitas empresas tentam fazer coisas demais com treinamentos para resolver problemas enraizados ou até como a principal ferramenta passível de mudar uma cultura. “Será que aprender algo novo se traduz em uma mudança de atitude ou opinião? (...) O treinamento de vendas em si é suficiente para melhorar a produtividade da força de trabalho?”, Rosenberg questiona.

Sabemos que embora o treinamento seja utilizado para atingir objetivos de negócios, ele geralmente não consegue realizá-los sozinho, lutando e passando por cima de uma supervisão deficiente, ferramentas e processos desatualizados, incentivos e premiações insatisfatórios, entre outros fatores que entravam a alta performance.

Por isso, antes de apostar todas as fichas em treinamentos, reavalie como andam os processos internos de sua organização. Examine muito bem o que há de poderoso em sua estrutura e seus talentos, mas, principalmente, aquilo que pode ser melhorado, o que pode gerar mais satisfação para o time, rentabilidade para o negócio, praticidade em métodos e processos, melhor comunicação e compartilhamento de informações e até sentimentos. Somente dessa forma, sua estratégia de treinamento não será em vão e irá gerar valor para a organização e colaboradores.

Referência: Além do e-Learning, abordagens e tecnologias para a melhoria do conhecimento, do aprendizado e do desempenho organizacional, de Marc J. Rosenberg.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading