4 dicas de como usar visual thinking no e-Learning

Exemplos de alguns dos melhores elementos visuais para o ensino corporativo

Na semana passada, divulgamos um post para apresentar as vantagens do visual thinking – técnica bastante interessante que conecta ideias e conceitos complexos a elementos visuais como imagens, ícones, infográficos, mapas, diagramas, entre outras artes gráficas, facilitando a compreensão dos conteúdos e o processo de retenção do conhecimento.

Hoje vamos apresentar exemplos de como e quando utilizar alguns dos melhores elementos visuais para o ensino corporativo. Boa leitura!

1| Aposte em infográficos! Sempre que possível citamos os infográficos, pois eles são muito populares entre o público participante de treinamentos. Infográficos possibilitam uma representação visual de estatísticas, tendências, procedimentos, sequência de ideias ou eventos relacionados. Em vez de simplesmente detalhar um conceito em um longo parágrafo, você pode utilizar infográficos para desmembrar o assunto em componentes visuais facilmente “digeríveis” e ainda combiná-los com texto, imagens, gráficos (cheios de efeitos e cores) tornando seu e-Learning engajador e inesquecível.

2| Encoraje os colaboradores a criarem mapas mentais. Ao término de cada aula, peça ao colaborador que desenhe um mapa com as ideias ou palavras que resumam os principais conceitos ministrados. Deixe-o livre para usar qualquer mídia, imagem ou representação, por exemplo, fotos ou até personagens em quadrinhos. O objetivo é dar ao colaborador a chance de recapitular e analisar a informação ao seu modo, de maneira que ele possa não só expandir sua compreensão, mas registrá-la e relacioná-la com situações do mundo real.

3| Invista em uma timeline interativa. Uma linha do tempo interativa é mais um exemplo de ferramenta de aprendizagem visual. Ela pode ser usada para esclarecer etapas ou momentos importantes. Mas atenção: não basta simplesmente sair listando datas. Você deve fazer um cronograma “clicável” registrando todos os eventos significativos ao longo da história ou do processo. Dessa forma, os colaboradores podem acessar cada ícone (que representará um momento/acontecimento) obtendo, assim, informações completas sobre o mesmo.

4| Sugira que o time explore novos temas por meio de storytelling. Deixe que os próprios colaboradores criem as narrativas por meio de desenhos, quadrinhos, colagens, entre outras técnicas. Eles ainda devem escolher os elementos com os quais mais sabem lidar (vídeo, animação, elementos sonoros etc.) para elaborar um storytelling digital detalhando os conceitos vistos em aula. Importante: dê um norte ao time. Deixe claro o que é esperado de cada tópico. Facilite também o trabalho de pesquisa, indicando sites que podem ser usados como referência para a criação do conteúdo.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading