O e-Learning que seus colaboradores irão amar

Para elaborar um projeto de e-Learning, é preciso mais do que conhecer o público-alvo e compreender sua necessidade

Em tempos de rápida e ininterrupta conexão, é essencial elaborar experiências de aprendizagem digitais que as pessoas simplesmente adorem consumir – práticas, fluídas e envolventes. Mas atenção: criar um fluxo educacional intuitivo exige a implantação de um poderoso sistema de gestão do aprendizado, para que suas funcionalidades sejam aliadas às melhores práticas para o uso do e-Learning.

Selecionamos 3 melhores práticas para que você consiga criar uma abordagem única para seus treinamentos. Confira!

1| Crie learner personas – Similar ao conceito de buyer personas do marketing, learner personas ajudarão a compreender as motivações de seu público-alvo. Pergunte-se:
 
  • Como a audiência irá consumir o curso – smartphone, computador etc.?
  • Será que essa audiência prefere elementos visuais, podcasts, artigos longos?

Procure entender como tais informações afetam o projeto de seu curso/treinamento. É importante reconhecer como o aluno é e como ele interage no mundo digital. Isso ajudará a aperfeiçoar seus conteúdos, tornar a experiência de aprendizado mais agradável, bem como equilibrar o uso de mídias (apostando nas mais interessantes para o time) e recursos de interação.

2| Produza materiais que possam ser acessados de qualquer lugar – Seu colaborador que ter flexibilidade. Por isso, estender a experiência de aprendizagem para além de módulos de desktop é essencial. Não importa quão bom seu curso é, ele pode ser deixado de lado quando acompanhado por desktop. Encare o fato de que a audiência se distrai facilmente (o que é muito natural em tempos de conexão 24h horas por dia e informações sendo disparadas por infinitos canais). Dica: desenvolva jogos, vídeos, microtextos e outros materiais em forma de pílula de conteúdo, que possam ser digeridos rapidamente via dispositivos móveis, de qualquer lugar e em qualquer horário.

3| Toque no espírito competitivo – Em vez de notas, que tal criar um ranking para que seus colaboradores possam competir e trabalhar pela superação? Utilizando um bom sistema de gestão de aprendizagem, é possível acompanhar barras de progresso, oferecer prêmios e recompensas, criar testes que estimulem a retenção. Os jogos chegaram para aprimorar a experiência de aprendizado – deixando a busca pelo conhecimento mais dinâmica, intuitiva, divertida e fácil. A experiência de um jogo dentro de um curso deve ser muito bem-concebida. Cada peça ou ação deve ter um objetivo que esteja atrelado ao objetivo principal do treinamento. 

Em busca de um Learning Management System? Então conheça o MicroPower Performa, ferramenta completa que trabalha de forma integrada com os demais módulos de Gestão de Performance e permite a gestão integrada de atividades de desenvolvimento nas modalidades presencial, e-Learning e blended. Saiba mais clicando aqui.

Referência: eLearning Industry Blog

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Pingbacks and trackbacks (1)+

Loading